O que é Fé: a cruz de Cristo

O que é Fé? Entenda o significado de Fé na Bíblia!

Uma das palavras mais comuns que ouvimos em qualquer contexto religioso é “fé”.

Mas a palavra não é uma exclusividade religiosa. Nos mais distintos cenários ouvimos expressões como “você tem que ter fé”, “boto fé” etc.

A princípio o conceito parece simples, afinal, fé é acreditar muito em alguma coisa, mesmo quando ela parece impossível, certo?

Mas o que essa pequena palavra, que tem um impacto tão grande na vida das pessoas, de fato quer dizer? É essa realmente a definição dada pelas sagradas escrituras?

Nesse post vamos observar, de acordo com a Bíblia, o que de fato significa ter fé, de onde ela vem e qual a finalidade de tê-la.

O que é Fé?

“Ora a fé é a certeza das coisas que se esperam e a convicção de fatos que não se veem”.

Talvez a melhor definição de fé seja essa, dada pelo autor do livro de Hebreus. E, logo de cara, ela já bate de frente com a definição popular sobre o termo.

O autor de Hebreus não diz que fé é acreditar muito que uma coisa pode acontecer, fé é uma certeza.

Você possivelmente já deve ter ouvido a expressão que “fé é pisar para Deus colocar o chão”. 

Basicamente, essa expressão é ilustrada muito bem por essa cena clássica do filme Indiana Jones, conhecida como “The Leap of Faith” (o salto de fé):

Mas, à luz das escrituras, isso não é fé.

Seria fé se, sem hesitar, o protagonista caminhasse tranquilamente e não se surpreendesse ao ver a ponte. Afinal, fé é certeza. E se é certeza, não há margem para dúvidas, não há margem para hesitações.

Para que serve a Fé?

Nenhum cristão ou até mesmo alguém de uma religião diferente, negará a importância da fé.

Para os cristãos, em especial, essa palavra vai ter um significado ainda mais profundo. Afinal, um dos principais versículos das Escrituras é “o justo viverá pela fé” (Hb 2:4/Rm 1:17).

Ou seja, a fé é o motivo pelo qual o justo vive. Mas o que isso significa exatamente?

Talvez a melhor explicação da finalidade da fé esteja na primeira carta do Apóstolo Pedro:

“Uma vez confirmado o valor da vossa fé […] redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.” (1Pe 1.7-8)

Ou seja, a finalidade, o resultado final da fé, é a salvação. E é por meio dela que o Cristão consegue crer e se relacionar com Cristo, mesmo sem vê-lo. 

Não é uma simples crença cega ou esperança grande. Quando um Cristão ora a Cristo, ele não acha que está sendo ouvido, ele sabe que está sendo ouvido.

A fé, por exemplo, não é orar acreditando que uma pessoa pode ser curada. Mas ter certeza que o Senhor é poderoso para curá-la e o fará se for essa a Sua vontade.

A fé é o que capacita a pregação de uma mensagem que é recebida como “loucura para gentios e tropeço para judeus” (1Co 1.18). A notícia que Deus se encarnou e se entregou pelos pecados de todo aquele que nEle crer (Jo 3.16).

Portanto, temos fé por causa da salvação das nossas almas e do pleno relacionamento com Cristo. Mas como obter essa fé?

Se a fé não é acreditar com todas as minhas forças, de onde ela vem? Como posso obtê-la?

Como ter Fé? De onde vem a Fé?

“Porque pela graça sois salvos mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não por obras para que ninguém se glorie” (Ef 2.4).

A única forma de recebermos a graça, a salvação, é mediante a fé. E o apóstolo Paulo, nessa passagem, deixa claro que isso não vem de nós, mas é um dom de Deus.

Outra passagem que comprova a afirmação de Paulo vem em um discurso de Pedro, no templo, após curar um paralítico.

“…sim, a fé que vem por meio de Jesus deu a este saúde na presença de todos vós”. (At 3.16)

Se você conhece a história, sabe que o paralítico não acreditava muito que seria curado e sequer pedia isto, antes, ele pedia esmolas. Porém a fé que esse homem recebeu não veio de seus desejos, mas veio mediante a graça, por meio de Jesus Cristo.

Logo, o dom que nos leva a crer em Cristo e a ser salvos, a fé, é um presente do Senhor.

Outra situação onde isso fica evidente é a percepção dos Apóstolos na sua incapacidade de controlar sua própria fé. No capítulo 17 do Evangelho segundo Lucas, o autor narra o episódio onde os Apóstolos arguem Jesus a respeito do perdão.

Após Jesus dizer que se até 7 vezes um irmão arrependido pedisse-lhes perdão, eles deveriam perdoá-los.

A reação deles: “aumenta-nos a fé”. Eles entenderam que o autor e consumador da fé é próprio Cristo.

Isso quer dizer que não temos nenhum papel nisso?

De jeito nenhum!

Nós não só temos uma responsabilidade em zelar e alimentar a nossa fé, como somos a ferramenta para abrir as portas da fé para outros homens:

“E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação pela palavra de Cristo.” (Rm 10:17).

A pregação vem do ouvir a Palavra de Deus. Ninguém chega a fé em Cristo sem antes ouvir o Evangelho e a sua Palavra. 

Portanto hoje temos dois papéis importantes em relação fé: ouvir a Palavra e proclamar a Palavra.

Ouvir a Palavra

Ouvir diz respeito a nossa comunhão e a nossa intimidade com Cristo

Para termos uma fé perseverante e saudável precisamos nos alimentar da palavra de Deus. Se a fé é um dom de Deus, a plenitude e o enchimento do Espírito são responsabilidade do Cristão.

Portanto a fé é o motivo de desejarmos a Palavra de Deus e a Palavra de Deus é o que sustenta a nossa fé. É impossível ter fé e não desejar conhecer a Deus.

Devemos proclamar o Evangelho constantemente para nós mesmos.

Proclamar a Palavra

Se temos a responsabilidade de ter intimidade com Deus para termos uma fé saudável, o fato da fé vir pelo ouvir, nos dá a grande responsabilidade de espalhar as boas novas.

Uma pessoa jamais chegará a fé sem ouvir a Palavra. 

E é por isso que todo Cristão é chamado a proclamar o Evangelho. Ainda que não exista nenhuma garantia de que os ouvintes chegarão à fé, nosso dever é apresentar a oportunidade para eles.

Portanto, ainda que a fé seja um dom, um presente de Deus, nós ainda assim temos uma grande responsabilidade, a de seguir ouvindo a palavra e a proclamando.

Essa é uma das formas de vermos a evidência de que a nossa fé é verdadeira, ela precisa refletir no ouvir e no proclamar.

A Fé e as Obras

Falamos que o fim da nossa Fé é a salvação das nossas almas. Mas qual o papel das obras?

Por muitos séculos, mesmo após a ressurreição de Cristo, a Igreja (instituição, não o corpo de Cristo) pregou a necessidade de obras para a salvação. 

Foi uma das doutrinas mais veementemente confrontadas por Martinho Lutero na Reforma Protestante. “O justo viverá pela fé” (Hb 2.4/Rm 1.17), foi a passagem que incentivou Lutero a combater essa falsa doutrina (e que faz coro a todo o ensinamento das Escrituras).

*Não deixe de conhecer também as outras principais Doutrinas da Reforma neste outro post!

Isso quer dizer que as obras não são importantes?

De jeito nenhum!

Porém, elas não possuem nenhum papel para garantir a nossa salvação. 

As obra são, então, uma consequência da fé e da regeneração que recebemos por meio de Cristo Jesus, de forma que a “fé sem obras está morta!” (Tg 2:26).

A fé é o que nos possibilita crer, conhecer e, especialmente, obedecer a Deus. No livro de Hebreus, no capítulo 11, o autor descreve um hall de heróis da fé. Em todos ele veremos como a fé levou a uma atitude. 

A obra comprovou a veracidade e o valor da fé daqueles homens.

“Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu…” (Hb 11:8)

Além de nos capacitar obedecer a Deus e fazer boas obras, a fé nos traz outros benefícios práticos.

Vamos conhecê-los!

Os benefícios práticos da Fé

Embora o fim da nossa fé seja a nossa salvação, a fé verdadeira e consumada em nossos corações geram outros benefícios necessários para a vida cristã.

1. Confiança e alegria em meio à tribulação (Tg 1:2-4; Fp 4:13): a fé nos capacita nos alegrar em meio ao sofrimento, sabendo que somos aprimorados e que a nossa esperança está na vida porvir.  

2. Relacionamento com o Senhor (Hb 11:27; 1Pe 1:7-8): pela fé podemos nos achegar a Deus. Não existe relacionamento íntimo com o Senhor sem fé e nem fé sem um relacionamento verdadeiro com o Senhor.

3. Conhecer e viver a vontade de Deus (obediência) (Hebreus 11:8-29): pela fé, todos os heróis descritos em Hebreus ouviram a voz do Senhor e puderam obedecê-lo.

4. Agradar a Deus (Hebreus 11:6): afinal, sem crer no Senhor e na obra redentora de Cristo, é impossível agradar, obedecer e servir ao Senhor.

5. Vencer o mundo (1Jo 5:1-21): por meio da fé que o Cristão vence a inimizade do mundo e suporta as tentações e poder do pecado.

6. Respostas das nossas orações (Mt 21:22): Jesus diz que as nossas orações com fé seriam atendidas. É claro, que a oração feita, de fato, com fé, está alinhada à vontade de Deus.

7. Adoção (Rm 8:6-8): por meio da fé, o Espírito testifica em nossa espírito que somos filhos de Deus. Sem fé não há adoção. O privilégio maior de toda a redenção é não sermos apenas servos, mas filhos de Deus.

A Fé é, portanto, uma exclusividade do Cristão?

Ora, se a fé é uma certeza, se ela é um presente de Deus e se o fim dela é a nossa salvação, tem-se por certo, que ela é uma exclusividade.

Não por serem eles mais especiais, mas por terem ouvido e crido na Palavra de Deus.

O presente da fé é a graça, a salvação. Portanto é impossível que uma pessoa receba esse dom e não se torne um seguidor de Jesus Cristo.

Portanto, jamais se esqueça do valor da sua fé e da única fonte possível para obtê-la: a Palavra de Deus.

Confira também outro importante para sustentar e alimentar a sua fé: o que é Solitude e a sua importância para a vida espiritual.

*Não deixe de seguir o Luzeiro no Instagram!

Gostou do texto ? Compartilhe com seus amigos e familiares!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Um comentário em “O que é Fé? Entenda o significado de Fé na Bíblia!

Gostou do post? Compartilhe com a gente a sua opinião!

LUZEIRO-logo

Rua Jornalista Djalma Andrade, 1350
Belvedere, Belo Horizonte – MG
30320-540
www.crerepensar.com.br

Rua Jornalista Djalma Andrade, 1350
Belvedere, Belo Horizonte – MG
30320-540
www.cczs.org.br